Site Meter visitas desde 12/2008
  visitante(s) lendo...

Techware Brasil
» Tecnologia da Informação - Consultoria - Dicas - Artigos - Tutoriais - Atualidades - Novidades - Últimas - Tecnologia - Política - Variedades - Poemas - Humor - Vídeos - Arte - Curiosidades - Computadores - Manutenção - Impressoras - Windows - Linux - Debian - Servidores - Roteadores - CFTV Digital - ADSL - Wireless - Provedores - Mikrotik «

Você está na http://www.techwarebrasil.com.br/

Importânte: Leia sobre as Políticas de Comentário, e sobre as Políticas de Privacidade e Cookie de Publicidade.
Sugira, questione, critique, opine, participe...

terça-feira, 14 de abril de 2009

Não quero, definitivamente, te perder!

por Roberto Ramos

Menina Priscila,

(meus sussurros gritam...)

- Pri...Pri...

(Repetidas vezes... é um desespero olhar ao lado com minhas mãos trêmulas e fracas e não te encontrar... repetidamente grito e grito teu nome denunciando minha maior fraqueza...)

- Pri... Pri... Pri...


Me perdi em você, nesse universo cósmico de sentimentos, e como não tenho chão, não sei para onde ir, sinto que ao soltar tua mão, por desprezíveis frações de um segundo... tempo de Deus! Que deserção arrebatadora... Levante de castigo. Te perdi e meus olhos não te alcançam mais. Foi tão repentino que gardênias nasceram ao meu redor, regadas pelas lágrimas que meus sentimentos quentes se transformaram...

Me perdoa... Que seja, pelo meu último desejo, descortino do último vislumbrar do teu crepúsculo com todas minhas energias que me restam e se esvai em dor, e poder sucumbir diante do Pai, que tira o pecado do mundo. Que meu último fôlego jaz em tua direção e assim congelo em minh´alma tuas belas e lindas curvas, tato de pêssego, corpo de pétalas, aroma de gardênia, onde li nos teus livros, transcritos descriptografados pela minha essência que teu mais profundo âmago gerou. Deixa-me cair em teus braços... mesmo sabendo que sou apenas sentimentos quentes e tuas pétalas sentirá apenas uma brisa suave de verão. Apenas observa mais uma vez, o meu último hálito de amor, num ósculo de cópula.

Me perdoa... Agora sei o quanto é maravilhoso sonhar... pois seria eterno no meu próprio sonho, se no abismo desse silêncio, e na iminência do real e da cura dessa dor, me desse o "sonho" dessa ultima valsa. Sonho e esperança que alivia essa cruz mortal...

Me perdoa... Meu profano foi minha maior dor, agora eu sei... agora eu sinto! Meu coração está sendo dilacerado dentro do meu peito e eu ainda vivo, sobrevivendo... sentindo essa dor. Suportando com todas as forças que me resta, e se esvai em indescritível dor, quem sabe há providência do teu retorno... e o perdão musal por profanar e FANTASIAR!

Me perdi... e não quero, nesse deserto sucumbir sem teu perdão e, definitivamente, te perder!

31 comentários:

TECHWARE BRASIL disse...

Em visita a um grande amigo e após longos e variados temas polêmicos que costumeiramente debatemos, e desta vez até o futebol e o Aikido entrou na roda. E em meio a tudo isso, surgiu o tema poema e poesia. Até mesmo porque houve um direcionamento do assunto a este blog, mais precisamente, ao post "Sinta-se, definitivamente, amada!". Só a nível de informação, a poesia dele, do meu amigo, é a música.

Sem muitas delongas e já entrando no foco do assunto... E após algumas rasgações de seda, e em reposta a uma pergunta, conclui:

- A poesia é uma forma onde expresso meus sentimentos e onde aprendi a me comunicar com a emoção humana, conhecer a mim mesmo e meus conflitos, ela me ensinou a traduzir e entender o que é intraduzível: nossos sentimentos mais profundos.

(nota)
Lembro que algum tempo atrás li sobre meu xará, o poeta americano Robert Frost, que define poesia como aquilo que não pode ser traduzido, ou seja, os versos que puderam ser traduzidos pelo literal é prosa, o que não pode ser traduzido é poesia, pura emoção.

É claro que existem muitas outras definições para a poesia, mas como sabemos a definição de poesia é a própria poesia na essência, são sentimentos vivos imortalizados em versos, prosas, rimas, pinturas, fotografias, imagens, uma música... numa mídia qualquer, quem sabe, um rabisco num simples papel, ou mesmo, quando recitamos uma declaração de amor, direto na alma de quem amamos.

E, para concluir o diálogo acima, logo após veio a pergunta:

(ele) - E como surgiu tanto sentimento a uma pessoa que você não a conhece? ou conhece!?(eu) - Conheci sua poesia, que por sua vez, e através dela, seus sentimentos mais íntimos e arrebatadores, que fizeram surgir e brotar do meu âmago tudo que transcrevi aqui (no Post). Me apaixonei pela sua poesia, e se ela se fez verdadeira, então poesia e pessoa se confundem, logo concluo: (?).(risos)

É segredo, também não vou contar. Mas o leitor pode tirar suas próprias conclusões. Não é mesmo!?

Roberto Ramos

Maria disse...

Que este perdão venha, e teu amor seja plenamente vivido. Prepare-se para quando ela voltar.

Meu beijo

Canteiro Pessoal disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Canteiro Pessoal disse...

Preciso Roberto, essa "Gardênia" estampada em seu lindo espaço, me faz fechar os olhos, assim, como fiz, "no real", tempos atrás em uma floricultura - a louca aqui, precisou interiorizá-la num inspirar profundo. Experiência própria, é bom demais !
Receita de Pri: Pegue uma pétala, coloque num envelope e... segredo é !
O meu silêncio, grita, então... permita-me, uma gentileza para a menina, pois preciso tirar meus sapatos e me recolher. Sabes, dormi tanto e perder meu vôo de amanhã, quem sabe - por aqui, nesta mesma hora e conexão perolizarei com mais amor.
Mas...
deixo...
Ela no atuar da "valsa" - o - muito amada transpira uma forma nunca antes conhecida e tudo acontecer.

Beijos milll...

Pri

Fica na paz !

Canteiro Pessoal disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Canteiro Pessoal disse...

Ave Rara, Roberto, dormi tanto e perdi meu vôo de [a-manhã], oh coisita boa, sonhos tornam-se reais. [risos]

Escute o que venho vos falar, e em vida íntima, até porque foi sugerida por ti.

A "Gardênia" rasgou o íntimo quando saiu veloz como uma gazela, à procura dAquele que deixou a fragância na maçaneta, e que aroma !
A lágrima, ora, do medo se esvaiu, e que o capricho do tempo teimou numa parada insolente.

Agora, no atual...

O líquido escorre suave, um pôr-do-sol alagante.
As madrugadas madruras e perfumadas.
Os pássaros cantarolando sem cessar.
As cascatas de água escorrem lugar de linho.
O olhar encontra e as mãos, ah... as mãos, entrelaçam e entretecem de silêncio só para ouvir aquele quem ama a alma.

Homem do clamante PERDÃO, onde escorre a água de uma lágrima que desce aos lábios [!?]

Perdão que treme a ferida aberta na pele íntima. Sentir expressal que almeja e grita em letras e muitas letras repetidas, eiii... por favor, pleaseee...sou [eu] o que não quer te perder, que quer ser AMADO. Ame-me !!!??? Estar num colinho que há o encaixe perfeito.

Ela sabe no atual, o paradoxo: Três épocas e três corpos vividos e acumulados no mesmo tempo e espaço. Também, o seu citar: "... se ela se fez verdadeira, então poesia e pessoa se confundem". Logo, Ela, conclue: Sou loucura e loucura, o sopro oculto entre as persianas, lágrima que acende num raio de luar, lábios que treme uma lagoa de sustentável transparência, e muitas vezes apedrejada pela tal, mais que preferi causar a inexplicação. Dedos letrais que agitam o clamor da geografia retinal. Respira, vive, atual com alegria, porque é sua força.
Olha, percasse nesse oceano e verás que não serás mais o mesmo, dia após dia. A princípio, e atrevida, Ela, num ar suave, diz: -Há antes e depois em grande valsa !

Sei-te, o tal simplesmente você, que uniu as duas pontas de um nó que denota não desatar.
Sei-te, o tal simplesmente você, de novo renovável, vôos que é apenas o princípio do restante porvir.

Tu, o teu sangue que lentamente te gela.

Ela, a terra lavrada que sonhaste fértil para a semente que guardaste, porque sempre soubeste que um dia alcançarias de novo a terra prometida, e a tal... a tua vida seria salva da morte eterna.

Escute no secreto a música que vos deixo, partilho aquela que mais amo.


Jeremy Camp - I Still Believe

http://www.youtube.com/watch?v=TNqw2ssYXC8

Beijos milll...

Pri

mariab disse...

esse é um pedido de perdão impossível de negar... não é mesmo? :)
beijos

angel disse...

Como um anjo hoje posso dormir porque fui testemunha de um amor imenso entre duas pessoas. o perdão certamente já existe, se haverá volta, só o tempo dirá, mas enquanto isto o presente é intenso e deve ser vivido, sentido com todas as fibras de um coração apaixonado.
No amor e na dor, mas sempre juntos, até o final dos dias.
abraço
e sorte!
Angel

TECHWARE BRASIL disse...

(1)
Menina Priscila,

Armadilha, Será? Complô jardinal entre eu e uma gardênia traidora. Adrenalina súbita. Trama do bem, mais sensato seria, encaixe do impossível destino... o amor tudo proverá!

Me permite invadir tua imaginação... Pois interiorizei o vislumbre de abrir teus olhos tocando teus lábios com os meus. Que na imaginação, seja fértil e vil... absorva meu toque viril.

Mas pensei... Talvez no teu lugar os fecharia mais ainda, meu olhar, e teria as tuas mais deslumbrantes paisagens em meus sentidos, liberando o mais intenso calor e aquece-la por inteira.

Nos sonhos lunares, sempre te procuro... Vou seguindo aromas que só teu íntimo mais secreto exala, quando sensações lúbricas toma tua direção... esboça fuga, menção de instinto, e no viço, almejo teus deleitos em meus músculos.

Valsar... bem, apenas deixa te conduzir, nesse bailar, e nos eternos prólogos serei o teu, só teu, mais infame carrasco, enquanto doce... e te levarei numa volúpia te consumindo onde forças inesgotáveis sucumbem afogadas em nós...

Beijos sempre (?)

Roberto Ramos

Canteiro Pessoal disse...

Oie Menino Roberto !

Armadilha, hum... ?

Homem do clamante "Perdão", dou-te as mãos e queres o corpo inteiro [!?] Apressadinho come cru ! E, Ela, a Menina, ah... não quer lhe oferecer nada cru, mas o saborear de todas misturas vagarosamente, sabes sabendo agora, com o prato em mãos suaves colocar sobre à mesa, assim, conduzi-lo no separar e no agrupar e vice-versa, que tal heinNnNnNn... brincarmos como criança neste vice-versa !? É sublime e intenso, é flutuar nos detalhes que fazem toda a diferença ! Saltar da cama do superficial e ir... aos elétrons ! Dizem, que o complemento do homem, utiliza o artifício do pegar pela boca, então, qual é a armadilha da Menina [!?]
A boca que vos fala, oferece o seu prato preferido, e ensina-te agir não de partes para o todo, mas do todo para as partes. Hum... fumaça agora na sua caixola... ha... ha... a pergunta feita... Mas como Menina, entras em contradição, pois logo no primeiro parágrafo psicografa... “Dou-te as mãos e queres o corpo inteiro !?” HumNmNm... “- Queres enlouquecer-me ?” Opa... [risos]. E, Ela, Menina, baila no palco da vida, por conhecer o que ninguém conheceu. Germinar o intraduzível. E por quê ? Tão somente para ouvir dos lábios da “valsa”, lembras !?... Menino dizer: “ - Só sei que era cego e hoje vejo !” E como, faça as rasgações de seda, conte-me: “ – Ah... não sei, por acaso milagre se explica !?”.

Agora, mudando a apresentação, os papéis, oh !? A “imaginação” bailar, a fim de trazer-lhe uma leve e momentânea euforia. Ela, a varinha Menina, generosamente em passos de bailarina no realizar seu sonho, opa... o pedido da tal [...]

Ele, o Menino, DORMIA, o seu coração velava; eis a voz da Menina, que estava batendo.

- Abre-me, pois a minha cabeça está cheia de orvalho; as minhas madeixas, das gotas da noite.

O Menino disse:

- Já despi as minhas vestes; como as tornarei a vestir ? Já lavei os meus pés; como os tornarei a sujar ?

Ela, Menina, ouve do Menino; “ Me conta. Descobrir tuas andanças” , isso a aqueceu, mas... depois declara... profetiza... “Complô jardinal entre eu e uma gardênia traidora”. Isso denota, a resposta do Menino ao pedido do... “Abre-me”.

O que tens Menino !? Nada além do óbvio em sua retina, ela bate à porta para uma valsa do [não-óbvio]. Interioriza e externa o ... “ilógico”.

Escute-me... “Quando não disfarçar a tristeza dos olhos recebe o colorido de minhas mãos”.

Eiii... toc-toc... desça aos jardins, aos canteiros de bálsamo, para se alimentar nos tais e para colher... o que colher ? Lá só tem gardênias, e se são traidoras, Ela faz “buá”, pois só exala essa fragrância.
Já te falei do perfume das gardênias ?
Eu me perfumo gardênias para intensificar o que sou, por isso, não posso usar perfumes que sejam contrários.
Perfumar-se é uma sabedoria. Escrever, aprender e dividir relacionamento.
Fico inteira, e inteira neste perfume que continua em minhas mãos.
Meu olfato dá olhos às lembranças.

E Ela, canta... definitivamente gardênias até a consumação dos séculos.

Beijos milll... sempre também hein !

Pri

TECHWARE BRASIL disse...

Minha Menina!

Traidora, tu nada tens... E sim a gardênia frondosa que num conluio de amor, atraiu a maior de todas, embora, ainda menina porque se faz princesa, para meus prantos! Pois meus olhos nesse deserto, não te alcançavam mais.

Poda-me, sim! Brincar também me faz feliz... e como!!! Momento terso teu, a teu tempo e preparo... enquanto isso, atesto tuas habilidades de mulher, absorvendo ensinamentos paradisíacos.

Lembra, tão somente, que precisas me conhecer... "sabes, sabendo agora", como disse tu, minha fúria é tímida se num primeiro beliscão se faz dor. Meus sobrevôos são asas que não podem ser podadas... Queres isto? Serei teu desejo, serei o próprio sacrifício, e feliz. Te adianto, certeiro como um cupido, sublime sentimento enamorar-te nesse vai e vem... mesmo que seja num caminhar nas areias onde as ondas não nos deixam tocar o chão.

Beijos mil, sempre...

Roberto Ramos

Débora disse...

Tive a impressão que você foi mal compreendido. fazer o que. Em relação ao texto, eu amei!!!adoreiiii... Fiquei arrepiada. Texto, simplesmente maravilhoso, me transmitiu tudo aquilo que queria ouvi de quem um dia amei!

Canteiro Pessoal disse...

Menino Roberto, Ave Rara, acabo de chegar em minha casita e no ler meus recadinhos, e me deparei com um novo teu...

Amei, e amei o que psicografastes; "... porque agora, me pego pensando em ti sempre que vejo uma rosa, uma flor, um beija-flor, um pássaro, o sol, a lua... Como pensar em ti sem concretizar tua poesia em meus afazeres".

Encontrastes o trilho do Amor. E eu digo, ao Amor, "Aquele" que ama a minha alma, como Eu "O" Amo, pois acendemos uma luz em meio a uma escuridão.

Também, não me passa despercebido esse teu; "Tu não entende (ou entende!), prefiro ficar silenciosa sobre; [reticências], ok [!?]

Sobre; "Como pensar em ti sem concretizar tua poesia em meus afazeres", vá e concretize !

Confesso, do fundo da alma, gostaria externar no "real" um ato de amor, encher seu tanque, que seria, "Beijar suas mãos", mas como não é possível, que o criador coloque uma mulher sem igual e demonstre tal gesto.

A respeito do seu falar; "Vim aqui te visitar porque não paro de te [ler]". Vá e vá quantas vezes mais, é sua casa também jóia rara.

Olha, vou indo no escrever agora, pois estou meio sonolenta, mas quero dizer que, há no seu correio eletrônico um recadinho, peguei ali no ladinho da sua foto. Espero que não se importe por colher seu e-mail [!?]. Coloquei assunto "Inesperado".

Beijos milll... sempre e sempre !

Pri

Nanda disse...

Obrigada por vc ter ido à minha festa!

Vc é bem vindo e tão especial quanto todas os 50 seguidores anteriores, preciosidades únicas de minha vida blogueira.

E também um marco, pois foi o primeiro depois do 50, o primeiro de uma nova caminhada!

Outra coisa, muito corajoso o post do perdão! Coisa difícil e tão libertadora.

Bjão! Volte muitas vezes!

Canteiro Pessoal disse...

Oie querido Roberto, Ave Rara !

... prazo de validade vencido, essa é boa.
Hum, que coisa o torcicolo, uma dor como essa nos deixa super irritado. Será que tu não estás com algo na coluna, pois ano passado tive algo similar e o início foi um torcicolo, tive que procurar um especialista, fora injeções fortíssimas que tomei, só assim para cessar a dor e peguei licença médica. Também, tive que reeducar na postura. Procura um massagista.
Agradeço de coração pelos selos novos "carinhos". A-m-e-i !!!

Bem, vou indo !

Beijos milll...

Pri-sci-la

Valdemir Reis disse...

Olá Roberto que maravilhoso é voltar neste espaço! Parabéns pelo excelente trabalho que desenvolve; sempre recheado de inteligência, beleza, e originalidade. Fantástica sua publicação “Não quero... “, beleza de poesia, ótima e harmônica construção, uma bela contribuição. Feliz e honrado por sua amizade. Por tudo isto continuo acreditando; aquele que caminha sozinho pode até chegar mais rápido... Porém quem segue acompanhado de um amigo com certeza vai mais longe... Quem encontrou um amigo, encontrou um tesouro... Deixo aqui todo o meu especial carinho, minha especial atenção e obrigadoooo mesmo de coração por nos seguir. “A amizade é como as estrelas. Não às vemos toda hora, mas sabemos que existem.” (Marina de A. C.) Aguardando por sua visita! Encontrar-nos-emos sempre por aqui. Felicidades. Votos de uma semana recheada de sucesso extensivo aos familiares, muita paz, saúde, muito brilho, bênçãos, proteção e alegria. Fique com Deus. Um abraço fraterno.
Valdemir Reis

Canteiro Pessoal disse...

Oie querido Roberto, Ave Rara, passando por aqui bem rapidez para dizer que coloquei os "carinhos no meu espaço", vai lá, porque deixei um recadinho pra ti embaixo do apaixonante da linda Gardênia.

Até e até !


Beijos milll

Pri-sci-la, porque cheio fica melhor, risos !

glória disse...

evoquei "mil perdões" do Chico e imaginei a capacidade que tem o perdão de produzir um outro olhar sobre o vivido e abrir outras portas para o presente. Ë contundente, intenso e lírico o teu texto. Saiba, que fico sentindo ternuras quando me chamas de glorinha. bjs

O mar me encanta completamente... disse...

Vim agradecer a gentil visita,
e fiquei encantada com teu cantinho.
Aconchegante e convidativo.
Quem ama conserva sim a esperança
do perdão; ainda quando os fatos sigam um rumo oposto à vontade; ainda quando ninguém mais acreditar... só você!
O perdão está além do entendimento!
Opera milagres, revitaliza o espírito cansado de batalhas travadas!
Tem sua própria lei e que foge muitas vezes da nossa capacidade de discernimento.
Quando verdadeiro ele traça os próprios caminhos - nem sempre por nós desejados - para se concretizar!
Assim como a fé, o perdão é um salto no escuro para os braços de Deus!

Beijinho

Glória

Canteiro Pessoal disse...

Oie querido, precioso Roberto ! Queria ter tempo o suficiente para escrever aqueles "testamentos", mas estou de saída, e retornarei por volta das 22 h/s, caso tiveres neste horário dialogamos o longooo... Ontem passei rápido e não rápido pelo meu blog e acabei postando um escrito novo, e, logo após, dormi cedo e acabei sonhando com a tal matemática que me persegue, por mais que o esforço seja grande a coisita não entra. Bem, deixo-lhe um oizinho lindinho e por saber como estás !?

Beijos milll Ave Rara.

Saudades viu e amo prosear contigo.

Pri-sci-la

Cristiane Marino disse...

Olá!

Vi seu blog nos meus seguidores e vim conhecer!

Adorei seus textos, marcante e sincero!

Beijos
**Voltarei!!

Canteiro Pessoal disse...

Ah, precioso Ro-ber-to, Vaso de Honra, Ave Rara, amo falar teu nome cheio também, confesso, fica melhor mesmo CHEIO o nome. Falar cheio traz o gesto solto dos lábios dedais, hum... atrelando canções que agitam o psicografar em forma bailante, o levantar do profundo. O olhar exposto no intraduzível, que tanto enfatizo. A verdade e o segredo do particular.
É domingo, domingo é domingo, mas [...] não consigo me concentrar nos estudos, e tudo por causa das suas singelas palavras nas longaaasss... [conversas] que tornaram-se fortes em meu íntimo. Dou-me por vencida, porque meus dedos precisam lhe deixar um testamento. Paciência em ler viu...
Aqui, eu estou... olhando ainda mais a vida por uma nova perspectiva, e, que, o quanto valeu a pena escolhas tomadas, uma delas que metamorfou minha vida três anos atrás, pois vejo em meu palco o antes e o depois. Claro, que confesso, não foi fácil e nunca vai ser fácil, pois cada escolha feita, traz consigo também, o desespero, a solidão e o perder. Digo, que, os segundos pra mim, na época [outrora]foram asfixiantes, pois as perdas que sofri cortou a minha pele e gritava, pois gerava descompasso.
Mas... o que fazer né... escolhi trilhar um caminho estreito, que possui raposas ocultas e lobos sempre à espreita, todos aguardando um simples tropeço da minha parte. A cada caída por retroceder, e sentindo o gostinho do outrora, dor e aperto, dizia e digo ainda; "- Eu vou conseguir... Serei o original !" Assimilo, que, a cada amanhecer preciso renovar minha coragem, purificar minhas vestes invisíveis e então prosseguir. Pois, optei viver princípios etiquetados como antiquados e tolos por muitas pessoas, que não é fácil, mas que é saboroso no final, mesmo que seja só pra mim, pois sinto paz e leveza.
Olho pra mim, e percebo, a mutação. Chego até ficar surpresa comigo mesma... risos ! Minha percepção de Deus, do mundo, maneiras de agir, pensar e falar tem sofrido mutações interessantes num curto espaço de tempo, e isso, tem me enriquecido.
Convicta, estou, as experiências nos ensina, amadurece, [claro que às vezes me encontro em áreas de estAdo VERDE] encoraja, também, machuca e como machuca, mas tudo é válido, pois vão dando outro rumo ao nosso curso de vida.
Mudar é fundamental, porém, gera desconforto e instabilidade no início do processo, mas... após... as sensações desagradáveis, nos adaptamos ao novo, então saimos com a fala; "Valeu a pena !", pois no sutil e gradativo, tornam-se notáveis a nós mesmos e aos demais que convivem conosco.

Canteiro Pessoal disse...

Sabes, querido, sempre gostei de escrever, também ler [ainda gosto e muitooo... risos], tudo porque tinha certas coisas que geralmente não conseguia falar [aquela timidez paralizante e cruel]. Então, escrever foi e [é] um meio pra tentar me entender, pra tentar diminuir a febre de sentir e pensar, pra "organizar" o que fica dentro da minha cabeça, enfim, para servir como uma válvula de escape.
Acho interessante quando começo a passear pelos meus textos, falas desde o primeiro e atual, e noto as áreas em que houve amadurecimento, e isso, me conduz na frase; "- Eu ainda acredito... e como acredito !" Que seria ["?] Na palavra, fidelidade, amor e etc; ainda que, muitas vezes, meu olhar possa estar turvo, vacilante e questões parecem um nevoeiro em minha mente. Porque carrego, lá no íntimo, promessas, mesmo que, respostas/resultados para tais desenrolem lentamente, a final de contas, é o meu coração que vejo no preparo diário. Assim, a partir de cada ponta do dedo, creio para ver, que seria, mesmo que tudo esteja trilhando o contrário, pois a palavra SONHO [AR] a qualquer momento, vai e vai... no me surpreender, e será derramada abundante chuva. E que chuva deliciosa !
Meus pensamentos voam bem longe. Passado, presente e futuro, numa sensação de infância vivida e cada tempo bem vivido. Um constante brincar do simples, acompanhada de uma descomplicação tão boa, agradável e perfeita.

Canteiro Pessoal disse...

Querido, digo que "não existem palavras capazes de descrever o bem que certas pessoas fazem a gente, não existem padrões nem métricas capazes". Penso e penso, que muitas vezes, o melhor que julgamos para um ser, não atende como ser o melhor. Então, peço ao criador, que dá existência aquilo que não existe, conceder-me a graça por descobrir como neblina delicada o melhor para atendê-lo, sair da minha zona de conforto e ser disponível de alma, oferecer palavras ou um silêncio que respeite, exalar um excelente perfume a ti... Ave Rara Roberto, para assim, deixá-lo feliz, com anseio de viver, sonhar e respirar ar vival, nisso, o papel do "feliz" estará atuando com precisão.
Há um texto que amo e recebi de uma jóia rara que partilho contigo...

Sobre as pessoas
[John Powell]


As pessoas são presentes de Deus para mim.
Já vêm embrulhadas, algumas lindamente; outras de modo menos atraente.
Algumas foram danificadas no correio; outras vêm por 'entrega especial'.
Algumas são desarmadas; outras hermeticamente fechadas.
Mas o presente não é a caixa e sim, o que está dentro dela – esta é uma importante descoberta!
É tão fácil cometer um erro a esse respeito!
Julgar pela aparência...
Às vezes, o presente é aberto com facilidade.
Às vezes é preciso de ajuda.
Talvez porque tenham medo.
Talvez porque já tenham sido magoados antes, e não queiram ser magoados de novo.
Pode ser que já tenham sido abertas e depois jogadas fora.
Pode ser que agora se sintam mais como 'coisas' do que 'pessoas humanas'...
Sou uma pessoa: como todas as outras, também sou um presente.
Deus encheu-me de bondade que é só minha.
E, contudo, às vezes tenho medo de me desapontar...
Talvez eu não confie em meu próprio conteúdo...
Ou pode ser que eu nunca tenha realmente aceitado o presente que eu sou...
Todo encontro e relacionamento entre pessoas são uma troca de presentes.
O meu presente sou eu. O seu presente é você.
Somos presente um para o outro.

Beijos milll... sempre

Priscila Cáliga

Nokenicus disse...

Hola, perdón si comento por acá, solo estoy pasando a saludar y también para invitarte a que pases y veas mi blog a ver si encuentras algo de tu agrado y si te gusta intercambiemos enlaces, una suerte de fucionar dendritas o algo asi diria yo,je.
Saludos y hasta la proxima.

Bocha disse...

Hola que tal

Te felicito, ya que tienes un magnifico blog, es muy bueno, y se leen notas interesantes.

Soy Bocha, y soy el creador del blog Abran Cancha, te quería invitar a verlo, y a comentarlo. Muchos lo han calificado como imperdible, por tal motivo desearía saber tu opinión. Un abrazo grande y te espero.

Si quieres puedes agregarme a Seguidores… (Seria un enorme gusto)

www.abran-cancha.blogspot.com

LU MARIA disse...

Muitíssimo belo o teu texto! Parabéns!

Meus Detalhes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Meus Detalhes disse...

Boa Noite Querido.... maravilhoso este seu post... me fez chorar, ando com o coração tão sensível por muitas coisas qua andam acontecendo em minha vida...... parabéns pelo blog... beijos e fique com papai do céu!!!

Sweton F disse...

Great post buddy.I got impressed with what you have said.Well you can try out twitter applications at http://thetwittersecret.com/.

wcastanheira disse...

Q texto lindo, uma delicia, um deleite pra alma, parabéns, é mto gostoso fazer leitura com este conteúdo.